18
DEZ


Cooperativismo financeiro a maneira mais justa de crescer economicamente

Nos campos de futebol, o Brasil também é fértil. Desde que os ingleses trouxeram esse esporte para o país, no final do século 19, uma profusão de times vitoriosos e jogadores que marcaram época fizeram dele a paixão nacional. Mas, se nos gramados podem existir divergências entre os torcedores mais fervorosos sobre quem foi o melhor, nas quadras é possível afirmar que existe unanimidade.

Nenhum outro jogador na história do futsal atingiu os números da carreira de Alessandro Rosa Vieira, mais conhecido como Falcão. Na Seleção Brasileira, o paulista de 41 anos foi duas vezes campeão mundial; 11 vezes ganhador do Grand Prix de Futsal e cinco vezes vencedor da Copa América. Entre dezenas de outros títulos, individualmente foi eleito por duas vezes o Melhor Jogador de Futsal do Mundo pela Federação Internacional de Futebol (FIFA).

Agora, ele se torna oficialmente um parceiro do Sicoob na difusão do cooperativismo financeiro. A parceria teve início em fevereiro de 2018, quando o Sicoob patrocinou a 11ª edição do Grand Prix Internacional de Futsal, realizada na cidade de Brusque, em Santa Catarina. A marca da cooperativa esteve em todos os jogos do torneio, nas camisas da Seleção Brasileira, no piso e nas placas laterais da quadra. “Durante o torneio, eu e a equipe do Sicoob nos conhecemos, e eles viram de perto o meu dia a dia, o carinho e o respeito que recebo da torcida, em especial das crianças, e também viram que minha trajetória se assemelha ao crescimento cooperado próprio do cooperativismo. No futsal, não se ganha sozinho”, contou Falcão em entrevista exclusiva à Revista Sicoob.

Três meses depois, o anúncio oficial ocorreu em maio, em Ribeirão Preto/SP, na Agrishow, a maior feira de agronegócios na América Latina. Na ocasião, o presidente do Sicoob, Henrique Castilhano Vilares disse que o camisa 12 da Seleção Brasileira foi escolhido pelas suas conquistas marcantes dentro do futsal, defendendo o Brasil. “Ele revolucionou a modalidade com qualidade técnica e ousadia ao longo de seus mais de 20 anos de carreira.

O esporte tem tudo a ver com o cooperativismo, pois quando nos unimos todos saem ganhando.” Falcão herdou o apelido de seu pai, João Eli Vieira, devido à semelhança minha responsabilidade e acredito que juntos mostraremos ao Brasil por que o cooperativismo financeiro é a maneira mais justa de crescer economicamente.” 

A consciência de que o “fazer juntos” pode render resultados mais satisfatórios, sustentáveis e longevos do que o “fazer sozinho” tem conquistado seu espaço na dinâmica da economia brasileira. Vivemos em um mundo inevitavelmente compartilhado e tal constatação guarda ligação com uma nova realidade. 

Acesse e leia a matéria na integra: www.sicoob.com.br